Sucessão nas empresas

Image
Não planear a sucessão das empresas é como ter um plano para falhar...

Deverei deixar a empresa aos comandas da família, ou passar a gestão a um elemento externo?

Em qualquer empresa, sempre que existe a necessidade de admitir pessoas, deve-se fazê-lo de forma criteriosa, garantindo que o ou os elementos que irão ingressar na empresa têm as competências necessárias para cumprir a estratégia da empresa. Numa empresa familiar o mesmo se impõe! Caso contrário, isto é, se os elementos da família ingressam na empresa apenas porque existe facilitismos. Nesse sentido, a empresa arrisca-se a admitir competências desajustadas e prejudiciais à boa saúde da empresa. No caso da escolha do sucessor, o recrutamento ainda se torna mais exigente. As opções poderão passar por analisar, dentro das opções da família, do perfil que maior competência e/ou experiência detêm ou por os profissionalizar. Se as opções anteriores não forem viáveis nas gerações mais novas da família, poderá sempre optar-se pela sucessão num elemento externo que consiga gerir os negócios. Acima de tudo, é necessário planear! Analisar as opções existentes e tomar as decisões necessárias.

06-02-2015

fonte: RA

Back to Top